Integrantes

Integrantes

Nelson Ayres

Conhecido por sua atuação como regente e diretor artístico da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, regendo também inúmeras orquestras no Brasil e no exterior, incluindo a prestigiosa Orquestra Filarmônica de Israel. Como pianista e arranjador trabalhou com Toots Thielemans, Benny Carter, Airto Moreira, Milton Nascimento, Ivan Lins, Chico Buarque, Toquinho, Simone, Mônica Salmaso, Zizi Possi e Edu Lobo entre outros. Foi apresentador do programa “Jazz & Cia.” da TV Cultura e presidente do Juri do Prêmio Visa de Música Brasileira.



Rodolfo Stroeter

Contrabaixista e produtor artístico, trabalha ativamente no cenário musical brasileiro desde o final da década de 70. Stroeter é um dos músicos fundadores do Pau Brasil, no qual toca desde 1978. Em 1994, Stroeter fundou o selo musical Pau Brasil Music, com identidade brasileira e contemporânea. Produziu artistas como Joyce, Gilberto Gil, Banda Mantiqueira, Sérgio Santos, Marlui Miranda, Mônica Salmaso e outros. Foi diretor artístico da orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo entre 1991 e 1995. Desenvolve trabalhos de produção musical para inúmeros artistas da música brasileira e internacional como Zizi Possi, Céline Rudolph, Gilberto Gil, Pau Brasil, Trilok Gurtu, Naná Vasconcelos, Joyce, Sergio Santos e Dori Caymmi.



Teco Cardoso

Integrando o Pau Brasil desde 1988, Teco Cardoso tem se destacado como um dos mais importantes solistas da música instrumental brasileira. Seu currículo abrange parcerias com artistas como Dori Caymmi, Joyce, Hermeto Pascoal, Moacir Santos e Edu Lobo entre muitos. Foi considerado pelo crítico Leonard Feather do LA Times como “Um solista que desenvolve improvisos de uma criatividade impressionante… um verdadeiro inventor.” Seu primeiro CD "Meu Brasil" ganhou Premio Sharp de Revelação Instrumental, tendo também no curriculo dois Prêmios Grammy com os projetos "Jobim Sinfônico com a OSESP" e Melhor Grupo Instrumental de Jazz, ao lado do trompetista Randy Brecker no CD "Randy in Brazil".



Paulo Bellinati

Formado pelo Conservatório de Genebra, é um dos mais respeitados violonistas brasileiros em todo mundo. Gravou uma dezena de discos solo e participou de shows e gravações ao lado de artistas como Steve Swallow, Carla Bley, Edu Lobo, Chico Buarque, César Camargo Mariano, Leila Pinheiro e Gal Costa, com a qual ganhou o "Prêmio Sharp 94" de melhor arranjador. Seus CDs lançados nos EUA, são referência de qualidade, entre eles o premiado “The Guitar Works of Garoto” (GSP-1991), sobre a obra de Aníbal Augusto Sardinha (Garoto), “Lira Brasileira” (GSP-1997), completamente autoral e "Afro-Sambas" (GSP-1997), em duo com a cantora Mônica Salmaso. No Brasil produziu os CDs “Virado" (2009) em duo com Weber Lopes e "Pingue-Pongue" (Delira Música-2011), em parceria com a violonista Cristina Azuma. Sua peça Jongo, ganhou o 1º prêmio no Festival da Martinica e já conta com mais de 50 gravações em todo mundo, inclusive a do grande violonista John Williams. Seu "Concerto para Dois Violões e Orquestra", considerado um marco na história do violão brasileiro, teve estreia mundial em junho de 2012, com os solistas do Brasil Guitar Duo à frente da OSESP regida pelo Maestro Giancarlo Guerrero.



Ricardo Mosca

Graduado pela Unicamp com estudos complementares no Musicians Institute de Hollywood e no The Collective em New York, tem uma sólida carreira que inclui a Orquestra Sinfônica de Campinas, Dori Caymmi, Edu Lobo, André Mehmari, André Abujamra, Mônica Salmaso, Ceumar e Proveta. É fundador do Mani Padme Trio, que conta com o pianista cubano Yaniel Matos e o baixista Zeca Assumpção. Trabalha ativamente também como produtor e engenheiro de som.